Debates: O fim de tudo (é um recomeço)

integrado noCiclo Portugal em vias de extinção
coordenaçãoMaria João Guardão
3 fev 2018 | 17 fev 2018 | 24 mar 2018
sab 16h
Salão Nobre

coordenação Maria João Guardão



 

 

Uma mina fecha. Uma fábrica fecha. Uma coletividade fica sem tecto. Uma família fica sem chão. O que acontece aos gestos que o trabalho desenhou? Para onde vão as pessoas que a falência / o progresso / o negócio empurrou? Que narrativas inventam os ofícios que a cidade desdenha? Que arqueologias são necessárias para recuperar a alma das coisas? Que tipo de cidadania floresce quando se plantam outras extirpes de municipalismo? O Portugal em vias de extinção apresenta-se neste Teatro Nacional para melhor se recusar a morrer. Num ciclo de debates a muitas vozes, territórios e práticas abrem-se à conversa como o país se abre ao turismo — em força.

*Como na canção, homónima, de Sérgio Godinho

próximo debate
Vidas - 24 mar, 16h
com 
Graça Fonseca, socióloga e política, Sec. Estado Adjunta e da Modernização Administrativa
Marta Silva, bailarina e gestora cultural, Largo Residências
Alfredo Cunhal Sendim, Herdade do Freixo do Meio

Que gestos resgatam o nosso futuro? Que modos antigos renascem das cinzas que cobrem o nosso presente? Que cidadania floresce quando se plantam extirpes frescas de intervenção? No último dos debates do ciclo Portugal em Vias de Extinção vamos falar de novas formas de vivermos em comum e do alcance global de políticas e práticas locais transformadoras, convidando para a conversa instigadores dessa mudança. À mesa juntam-se Alfredo Cunhal Sendim que, na Herdade do Freixo do Meio, construiu um projecto apontado à comunidade, com raiz no milenar sistema de montado alentejano e na agroecologia, Graça Fonseca, actual Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, responsável pela implementação de plataformas de intervenção cidadã como o Orçamento Participativo ou, enquanto vereadora da CML, do programa Lojas com História, e Marta Silva, fundadora do projecto comunitário e autosustentável Largo Residências, no Intendente, intervenção de proximidade com base na prática artística. 

debates passados
Lugares - 3 fev, 16h
com
Ana Jara e Lucinda Correia, arquitectas
Joaquim Carlos Dantas, gestor
Álvaro Domingues, geógrafo

O país em vias de extinção é um território transtornado aqui por monoculturas de hotéis e afins, virado do avesso ali pela ausência de gente, traumatizado acolá por conta dos desarranjos de identidade, mas resistindo aqui, ali e acolá por via de pessoas que cultivam as ideias, a terra e a política. Vamos trazê-lo para a mesa e para o debate com as arquitectas Ana Jara e Lucinda Fonseca Correia, fundadoras do atelier Artéria, o geógrafo Álvaro Domingues, autor dos livros Volta a Portugal, Vida no Campo e A Rua da Estrada e Joaquim Carlos Dantas, gestor de projeto na Porta do Mezio - Parque Nacional da Peneda Gerês e mentor, entre outros, do Rebanho Colectivo de Cabana Maior. E, claro, com quem se quiser juntar à conversa.


Coisas - 17 fev, 16h
com
Alice Bernardo, Saber Fazer
Catarina Portas, empresária
Henrique Ralheta, designer

Coisas cujo fazer desenha vidas e faz história e o usar designa pertenças estão no centro da conversa que junta Alice Bernardo, arquitecta, investigadora de práticas e técnicas artesanais e fundadora do projeto Saber Fazer, Catarina Portas, empresária e jornalista, fundadora da Vida Portuguesa e autora (entre outros projetos audiovisuais) da série Fabrico Nacional, e o designer Henrique Ralheta, responsável pela direcção e programação do Loulé Design Lab. E, claro, quem se quiser juntar ao debate.

Relacionado