José Marques: Fotógrafo em Cena

curadoriaCláudia Madeira, Filipe Figueiredo e Teresa Flores
DATA DE INAUGURAÇÃO A ANUNCIAR
parceiros Centro de Estudos de Teatro da FLUL / IC.Nova da FCSH-UNL
Fotógrafo incontornável da cena teatral portuguesa do século XX, José Marques (1924-2012) estabeleceu uma relação privilegiada com a companhia Rey Colaço – Robles Monteiro desde o final da década de 1950 até à sua extinção em 1974. Para lá do Nacional, correu os Teatros do Parque Mayer – o Maria Vitória, o Capitólio, o Variedades, o ABC – fotografou no Teatro da Trindade, no Teatro Municipal São Luís, produziu um imenso testemunho da atividade de grupos como a Companhia Portuguesa de Comediantes, a Casa da Comédia, o Teatro Experimental de Cascais, o Teatro Estúdio de Lisboa (TEL), o Novo Grupo, o Teatro Adoque, e fotografou ainda espetáculos de teatro infantil e grupos de teatro amador. O seu espólio, entretanto adquirido pelo TNDM II (2013), que conta com mais de 100 mil imagens, dá conta não só da grande quantidade de trabalho desenvolvido, como também evidencia a capacidade que teve de colocar a fotografia de teatro noutra relação com o palco, garantindo a José Marques um lugar de referência nesta atividade.

A exposição que agora se prepara visa lançar um primeiro olhar sobre o trabalho do fotógrafo José Marques, evidenciar o caráter singular da sua obra, identificando o seu processo de trabalho e celebrando alguns dos muitos retratos e fotografias de cena que permanecem vivos no imaginário coletivo do teatro português, com incidência na colaboração com a companhia do Teatro Nacional. A modernidade que caracteriza parte significativa da sua obra, convocando conceitos como o de dramaturgia da imagem, cinematografia, fragmentação da cena ou o fotógrafo no palco, fazem ainda deste momento uma oportunidade para olhar para a fotografia de teatro per se e refletir acerca do seu papel e da sua capacidade discursiva.