A reunificação das duas Coreias

criaçãoGavella Drama Theatre (Croácia)
integrado noFestival de Almada
7 - 8 jul 2018
sáb, 21h > dom, 16h
Sala Garrett
Estreia nacional
 
Espetáculo falado em croata, com legendagem em português. 
 
texto Joël Pommerat
encenação Paolo Magelli
com Ksenija Pajić, Jelena Miholjević, Barbara Nola, Nataša Janjić, Tena Nemet Brankov, Petra Svrtan, Janko Rakoš, Ranko Zidarić, Enes Vejzović, Igor Kovać
tradução Vanda Mikšić
dramaturgia Željka Udovičić Pleština
cenário Lorenzo Banci
figurinos Marita Ćopo
música Ljupčo Konstantinov
desenho de luz Zdravko Stolnik
vídeo Lorenzo Banci, Tamara Damjanović e Žad P. Novak
assistência de encenação Tamara Damjanović e Žad P. Novak
assistência de cenografia Ana Pulić
identidade visual Vanja Cuculić/Studio Cuculić
fotografia Ines Stipetić
direção de cena Snježana Majdak
ponto Marina Fakac
A classificar pela CCE
Num extremo a solidão absoluta, no outro a paixão desenfreada.
____

A reunificação das duas Coreias esteve em cena em Almada em 2014, numa encenação do próprio autor. Quatro anos depois, a companhia croata Gavella Drama Theatre resolveu lançar um novo olhar sobre um texto que Joël Pommerat apresentou, na altura, como sendo "o mais pessoal” que escrevera, e através do qual problematizava as relações entre os dois sexos e as diferentes dimensões da vida amorosa e familiar. Com a cumplicidade do encenador italiano Paolo Magelli (o assistente de Giorgio Strehler que apresentou em 2015, no Festival de Almada, o espetáculo Hotel Belvedere), a companhia croata percorre a totalidade do espectro sentimental, descobrindo num extremo a solidão absoluta e, no outro, a paixão desenfreada. O espetáculo inclui momentos de música ao vivo, interpretados pelos próprios atores. 

Relacionado