Building conversation

integrado noEntrada Livre
deThird Space
16 - 17 set 2017
sáb e dom, 15h às 20h
Vários espaços exteriores
Levantamento de bilhetes na bilheteira do D. Maria II, a partir das 14h, para as sessões do próprio dia. Limite de 2 bilhetes por pessoa, para uma atividade à escolha, sujeito à lotação disponível. Não se aceitam reservas de lugares.


de Third Space
Building Conversation é Peter Aers, Andreas Bachmair, Lotte van den Berg, Ewout Bomert, Bart Capelle, Katja Dreyer, Adelijn Huis, Floor van Leeuwen, Dennis Molendijk, Jonathan Offereins, Bart van Rosmalen, Daan ’t Sas, Marija Sujica a.o. 
guias Ana Água, Catarina Salgueiro, Lígia Soares, Vicente Wallenstein 

Building Conversation é possível graças a Fonds Podiumkunsten, Amsterdams Fonds voor de Kunst e VSB Fonds.

Projeto financiado pela apap – Performing Europe 2020, no âmbito do programa Europa Criativa da União Europeia. 

M/3 (Classificação Geral Entrada Livre)


Como falamos uns com os outros?
___

Building conversation é dirigido por um coletivo de artistas, todos fascinados à sua maneira pelo que acontece quando falamos uns com os outros. Inspirado por técnicas de conversa de todo o mundo, executam e representam conversas diferentes em conjunto com participantes em cidades por toda a Europa.
  
Building conversation foca-se nas condições básicas de uma conversa, por exemplo, o lugar onde acontece, a sua duração ou a forma como entramos num tema em particular. Joga-se com estas condições pré-estabelecidas. Até que ponto falamos o conteúdo que geramos e os pensamentos que construímos?   



Conversa sem palavras
inspirado nas práticas dos Inuit (Ártico)
A intensidade que surge quando olhamos uns para os outros sem dizer nada é enorme. Esta conversa deixa-nos ver e experimentar em que é baseado o contacto humano e aproxima grupos de uma forma muito direta. 

Pensando juntos - uma experiência
inspirado na teoria e pratica do físico quântico David Bohm
Nunca se pensa sozinho e o pensamento encontra-se sempre em relação com o pensamento de outros. A conversa é o lugar onde se pode investigar e reajustar os padrões deste coletivo, pensando uns com os outros. Uma conversa na qual o caos, a frustração e as irritações podem ser vistas.
 
Conversa agonística
inspirado na teoria de Chantal Mouffe e na prática do povo Maori
Entre o consenso e a guerra reside toda uma gama de possibilidades nas quais podemos ser os adversários de cada um, e devemos usá-las. O impacto da posição física das pessoas na conversa é tremendo. 

Parlamento das coisas
inspirado na teoria de Bruno Latour e na prática de Aborígenes da Austrália
Estamos acostumados a ouvir as pessoas a falar não em seu nome mas em nome de outras entidades. Investigar o que significa para nós Ocidentais falar em nome das coisas, em nome da Natureza. Permanecerá isto uma relação dualista entre pessoas e coisas, ou será concebível que uma relação diferente se irá desenrolar, que nos atribuiremos um lugar diferente no universo? 


Relacionado