Missa dos Quilombos

espetáculo integrado naMostra de Teatro do Brasil
16 - 18 nov 2012
6.ª e sáb. 21h
dom. 16h e 20h

Sala Garrett
músicas Milton Nascimento
textos Pedro Casaldáliga & Pedro Tierra
direção geral Luiz Fernando Lobo
direção de produção Tuca Moraes
direção musical e arranjos Túlio Mourão
cenografia Cláudio Moura
figurino Beth Filipecki & Renaldo Machado
iluminação Leysa Vidal
preparação corporal Joana Marinho
danças afro brasileiras Valéria Monã
coreografias (Mariama e Ofertório) Paula Águas

elenco Aurora Dias, Chamon, Cláudio Bastos, Cristianne de Souza, Carlos Negreiros, Flávia dos Prazeres, Fernando Muzzi, Gilberto Miranda, Ana Luiza Leite, Joana Marinho, Juliana Rubim, Ladston do Nascimento, Leandro Vieira, Letícia Soares, Luiza Moraes, Manoel Evangelista, Nelson Reis, Rafael de Castro, Valéria Monã e Tuca Moraes

teclados Túlio Mourão
baixo acústico Jorge Oscar
sopros Jairo de Lara
violão e guitarra Renato Saldanha  
coordenação de percussão Robertinho Silva
percussão Régis Gonçalves, Ronaldo Silva e Rodrigo Pacato

produtor executivo Lucas Mansor
direção técnica César de Ramires e Luiz Fernando Lobo
produtor de set Luiz Prado
direção de cena Leandro Alves
assistente de direção Joana Magalhães
produtor de logística, assistente executiva e controler Larissa Benini
produtor assistente Marcos Castello
cenotécnico Adílio Athos
estagiária de direção e stand in Anna Luiza Mendes
programação visual Daniel de Souza
M/6
espetáculo integrado no "Ano do Brasil em Portugal - Mostra de Teatro do Brasil"

Composta em 1981 por Milton Nascimento, Pedro Tierra e Dom Pedro Casaldáliga, Missa dos Quilombos, da Companhia Ensaio Aberto, já foi vista por mais de 70 mil pessoas.

Missa dos Quilombos, um dos trabalhos mais significativos de Milton Nascimento, aborda a exclusão social na sociedade moderna. Em cena estão 21 atores e oito músicos, que se apresentam num cenário de 15 toneladas, representando uma fábrica com 43 máquinas diferentes, que vão desde um singelo moinho até uma turbina de avião. Para falar de todos os excluídos, os atores cantam, dançam e representam. 

O espetáculo segue a estrutura padrão de uma missa e inclui, entre outras etapas, o "Rito Penitencial”, "Ofertório”, "Rito da Paz” e uma "Ladainha”. Nas 11 músicas compostas por Milton Nascimento, onde há vários trechos recitados, o vocabulário cristão alia-se a expressões africanas, numa fusão de sons, danças e cores.

O diretor Luiz Fernando Lobo procura desfazer a ideia que muita gente pode ter ao ouvir a expressão Missa dos Quilombos: "Parece que vamos falar só dos velhos quilombos, dos tempos antigos da escravidão mas, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), nunca houve tanto trabalho escravo no mundo como hoje".