Biografia Claudio Tolcachir

Claudio Tolcachir
Ator, encenador, professor e dramaturgo. Nasceu em Buenos Aires, em maio de 1975. Como ator, participou em mais de trinta peças, dirigido por Daniel Veronese, Norma Aleandro, Carlos Gandolfo e Roberto Villanueva, entre outros. Como encenador, em 1998, fundou juntamente com a sua equipa a companhia Timbre 4, com a qual levou a palco Chau Misterix, de Mauricio Kartún; Euridice, de Jean Anouilh; Jamón del diablo, sobre textos de Roberto Arlt; Lisístrata, de Aristófanes e La Omisión de la Familia Coleman, Tercer Cuerpo, El Viento en un Violín, Emilia (também apresentada em Espanha e Itália), Dinamo e Próximo, peças estas da sua autoria.
 
Dirigiu ainda Atendiendo al Sr. Sloane, de Joe Orton; Agosto, de Tracy Letts; Todos Eran mis Hijos, de Arthur Miller (peça criada em Buenos Aires e também apresentada no Teatro Español de Madrid); Tribus, de Nina Raines; Ay amor divino, de Mercedes Moran; La Chica del Adiós, de Neil Simon, e ainda os musicais Sunset Boulevard e Cabaret. Em Espanha, Tolcachir também dirigiu Tierra del fuego de Mario Diament; La verdad de Florean Zeller e Copenhague por Michael Frayn.
 
Pelos seus trabalhos, recebeu os prémios ACE, Clarín, María Guerrero, Teatros del Mundo, Teatro XXI e foi nomeado ao prémio Konex como um dos melhores encenadores da década. Em Espanha, recebeu o prémio Ercilla e foi nomeado nos Max e, em Itália, recebeu o prémio Ubu pela sua versão de Emilia.
 
As suas obras foram já apresentadas em mais de vinte países e foram traduzidas para seis idiomas. Desde 2001, dirige, juntamente com a sua equipa, o espaço cultural TIMBRE 4. Como professor, já deu formação em Itália (por duas vezes na Bienal de Veneza), França, Espanha, Chile, Brasil, Uruguai, Peru e Estados Unidos.



Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D.Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar