Falar verdade a mentir - Ciclo de filmes

coordenaçãoInês Barahona e Miguel Fragata
curadoriaTiago Guedes
9 out 2019 | 11 - 13 out 2019

qua a sex > 21h
dom > 17h
 

Sala Estúdio | Entrada Livre
coordenação Inês Barahona e Miguel Fragata
curadoria Tiago Guedes

Levantamento de bilhetes na bilheteira do D. Maria II, a partir de 1h antes do início da sessão. Sujeito à lotação disponível.

M/16
 
9 out > qua, 21h
The Arbor, Clio Barnard
Documentário/Drama, 2010, Reino Unido
90 min

A dramaturga inglesa Andrea Dunbar tinha 19 anos quando a sua peça The Arbor foi encenada no London Royal Court Theatre, em 1980. O seu retrato cru e incisivo dos ciclos de violência e dependência num complexo residencial de Bradford foi decantado directamente da sua própria experiência, brutalizada e grávida aos 15 anos. Duas peças e um filme (o estridente Rita, Sue & Bob Too) mais tarde, a jovem criadora, aclamada como um "génio da favela” morreu com apenas 29 anos.
O filme de Clio Barnard, também intitulado The Arbor, aborda tanto a vida de Dunbar quanto as experiências da jovem família que ela deixou para trás e, em particular, da filha mais velha, cuja vida seguiu uma espiral descendente muito semelhante à da mãe. Este é um documentário contado de forma única, onde as entrevistas em áudio dadas pelos membros da família são sincronizadas em lip sync pelos actores, produzindo um efeito dramático poderoso.


11 out > sex, 21h
The Act of Killing, Joshua Oppenheimer
Documentário/Ficção histórica, 2012, Dinamarca/Noruega/Reino Unido
159 min 

Medan, Indonésia. Quando o governo da Indonésia foi derrubado pelos militares em 1965, Anwar e a sua trupe foram promovidos de pequenos gangsters que vendiam bilhetes de cinema no mercado negro, a líderes de esquadrões da morte. Juntos, ajudaram o exército a matar mais de um milhão de alegados comunistas, chineses e intelectuais em menos de um ano. No entanto, ao contrário dos nazis ou dos genocidas ruanenses, a história nunca os forçou a admitir a sua participação em crimes contra a humanidade. Em vez disso, tornam-se modelos para milhões de jovens paramilitares.
Num país onde os assassinos são celebrados como heróis, o realizador e a sua equipa desafiaram os líderes impenitentes a encenar o seu papel no genocídio. O resultado é um delirante sonho cinematográfico, um mergulho perturbador nas profundezas da imaginação de assassinos em massa e no chocante regime de corrupção e impunidade banais em que vivem.

12 out > sáb, 21h
Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho
Documentário, 2007, Brasil
105min

Em resposta a um anúncio de jornal, oitenta e três mulheres contaram as suas histórias de vida num estúdio. O realizador convida as candidatas a partilharem as suas alegrias e tristezas, com destaque para as experiências mais marcantes. Em Junho de 2006, vinte e três delas foram seleccionadas e filmadas no Teatro Glauce Rocha, no Rio de Janeiro. Em Setembro desse mesmo ano, actrizes profissionais receberam o texto e o registo vídeo destes testemunhos para interpretarem livremente as histórias contadas por estas mulheres. Numa mistura indecifrável entre realidade e dramaturgia, Eduardo Coutinho desafia o espectador a definir o que é documento e o que é ficção enquanto expõe os mecanismos do documentário.

13 out > dom, 17h
Dark Side of the Moon, de William Karel
Mockumentary/História e Assuntos Actuais, 2002, França
52 min

Marcou-se em 2019 o 50º aniversário dos primeiros passos do homem na Lua, a 20 de julho de 1969. E se este acontecimento tivesse sido apenas uma grande farsa, levada a cabo pelos dois super poderes da corrida espacial do momento? Fake news antes do seu tempo?
O cineasta William Karel sempre se fascinou com o talento de Hollywood para criar espectáculo no cinema. Que melhor história do que um dos eventos mais marcantes do século XX para produzir o maior espectáculo de todos os tempos: a aterragem na Lua!
Entre verdade e mentiras, Dark Side of the Moon mistura ironicamente factos reais com "notícias” inventadas. Este mockumentary entretém, ao mesmo tempo que aborda a questão do uso de arquivos, cuja utilização pode defender realidades bem distintas...


Ciclo apresentado no âmbito da Fake Week.

Relacionado