A menor língua do mundo

de Alex Cassal e Paula Diogo
28 - 29 set 2019 - Festival Materiais Diversos, Minde (PT)
4 - 5 out 2019 - Teatro Municipal do Porto, Porto (PT)
texto e encenação Alex Cassal e Paula Diogo
com Bibi Dória, Sílvia Felipe e Zia Soares
músico convidado a definir em cada cidade 
direção musical João Lopes Pereira 
cenografia Fernando Ribeiro
desenho de luz Wilma Moutinho
assistência de cenografia Elsa Mencagli
registo audiovisual Leonor Castro Guerra 
produção executiva Vanda Cerejo
coprodução TNDM II, Materiais Diversos e Teatro Municipal do Porto
apoio à criação Parque de Natureza de Noudar, Câmara Municipal de Miranda do Douro, Alkantara
apoio à pesquisa CIDLES Centro Interdisciplinar de Documentação Linguística e Social

Em 2100 o mundo poderá ter perdido metade das suas línguas: dos 7000 idiomas falados atualmente, espera-se que 50% não sobrevivam até ao final do século. Ao caminharem para a extinção, levam consigo histórias, conhecimentos, identidades, diferenças. Em Portugal estão ameaçadas a língua gestual portuguesa, o minderico, o aragonês, o barranquenho e o mirandês, entre outras.

Durante a criação de A menor língua do mundo, a nossa equipa viajou por diferentes regiões, estabelecendo encontros entre um grupo multidisciplinar de artistas e pessoas que ainda carregam consigo a memória e a prática de algumas destas línguas: minderico, mirandês e barranquenho. O objetivo não era o de registar algo que foi, mas sim explorar possíveis vir-a-ser; menos um museu e mais uma feira. Queremos investigar o que estas línguas podem e querem dizer hoje. Imaginámos uma trupe que atravessasse diferentes territórios de um futuro pós-apocalíptico a apresentar teimosamente um espetáculo de variedades com aquilo que recolheram na sua jornada: piadas e canções, coreografias burlescas e poemas épicos, referências eruditas e animais amestrados.

Uma caravana de maravilhas a viajar pelo fim do mundo.


Paula Diogo e Alex Cassal