Maioria absoluta

Trilogia da Juventude Teatro Experimental do Porto
encenação e cocriação Gonçalo Amorim
encenação e cocriação Gonçalo Amorim
texto* e cocriação Rui Pina Coelho 
interpretação** e cocriação Carlos Malvarez, Catarina Gomes, Eduardo Breda, Íris Cayatte, Mariana Magalhães, Pedro Galiza 
assistência de encenação e cocriação Sara Barros Leitão 
cenário, figurinos e cocriação Catarina Barros 
assistente de cenografia e figurinos Susana Paixão
desenho de luz e cocriação Francisco Tavares Teles 
assistente de desenho de luz Renato Marinho 
música e cocriação Pedro João 
produção Teatro Experimental do Porto
coprodução Teatro Municipal do Porto, TNDM II
duração 1h15 
M/16 

*Texto construído com base numa metodologia de "conversas em cena", com contribuições específicas de Mariana Magalhães ["Quando é que desististe?], Gonçalo Amorim ["Língua Aberta"] e Marta Bernardes ["As palavras elas próprias escondem uma arquitetura que denuncia quem as habita" (Epílogo)].
** O ator Paulo Mota integra o elenco original  

Foi então que construímos as nossas certezas mais absolutas.
____

Portugal, anos 90. Para muitos de nós esses foram os nossos melhores anos – foi então que atingimos a maioridade, que construímos as nossas certezas mais absolutas, que escrevemos inflamados poemas de amor a musas semanais, que lutámos contra as propinas, que nos manifestámos dia sim, dia não. Éramos jovens.