Ainda estou aqui

projeto vencedor3ª Edição Bolsa Amélia Rey Colaço
texto e encenaçãoTiago Lima
texto e encenação Tiago Lima
com Bruno Ambrósio, Débora Umbelino aka Surma, Eduardo Frazão, Rodolfo Major
direção musical Raimundo Carvalho
música original A Junção
iluminação Alexandre Costa
desenho de som Hugo Valverde e Luís Lucena
adereços Daniela Cardante
ilustração Mariana Soares
comunicação Inês Lampreia
produção executiva Cláudia Teixeira 
gestão financeira e administração Vítor Alves Botas 
produção Agência 25
coprodução Teatro Nacional D. Maria II, A Oficina, O Espaço do Tempo, Teatro Viriato
apoios COMPETE 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)

M/16
 
Espetáculo criado com o apoio da Bolsa Amélia Rey Colaço, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor, O Espaço do Tempo e o Teatro Viriato.

Espetáculo estreia a 11 de junho de 2021 no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor – Guimarães.
As apresentações do espetáculo Ainda estou aqui dos dias 2, 3 e 4 de julho foram canceladas, por motivos de saúde de um dos elementos da equipa artística.
Se tiver adquirido bilhetes para alguma destas sessões, pedimos que contacte a nossa Bilheteira gratuitamente para: 800 213 250.
Agradecemos a sua compreensão e lamentamos, desde já, os eventuais transtornos causados.

A devoção geral ao entretenimento.

O entretenimento pode ajudar a adiar a dor, mas nunca a evitá-la. Talvez seja por isso que Tiago Lima traz à Sala Estúdio um espetáculo que é também um concerto, onde uma banda ocupa o palco com baixo, piano e bateria. Ainda estou aqui assume como ponto de partida a necessidade que cada ser humano tem de se manter distraído de múltiplas formas e investiga a relação que as pessoas estabelecem com a música, a literatura ou o cinema. Observa-se, então, a devoção geral ao entretenimento, numa sociedade cada vez mais individualista, o que explica também a solidão que pode atingir qualquer um. O desígnio humano continua a ser a procura de significados. Contudo, em vez de sairmos da caverna para os encontrar, decidimos enfiar-nos ainda mais fundo nela, e esperar que, nessa escuridão se descubra tudo o que desejamos. 



Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar