Três mulheres altas

deEdward Albee
encenaçãoManuel Coelho
19 jun - 13 jul 2014
4.ª 19h
5.ª a sáb. 21h
dom. 16h
Sala Garrett
de Edward Albee
tradução Marta Mendonça
encenação Manuel Coelho
cenografia F. Ribeiro
figurinos Dino Alves
música original José Salgueiro
desenho de luz José Carlos Nascimento
cabelos e maquilhagem Carla Pinho
com Catarina Avelar, Inês Castel-Branco, Paula Mora e José Neves
assistência de encenação José Neves
produção TNDM II
M/16

Três mulheres altas
foi escrita pouco tempo após a morte da mãe adotiva do dramaturgo norte-americano Edward Albee e, para a crítica, é talvez a sua peça mais pessoal. Perversamente engraçada, e dita com uma verdade intransigente, a peça reflete profundamente sobre a vida humana, a partir do olhar de três mulheres de diferentes gerações - uma mulher na juventude, uma mulher de meia idade, e uma mulher próxima da morte. Enquanto a mulher mais velha medita sobre a sua vida - incluindo o afastamento do seu filho, visto pela crítica como um alter ego do próprio Albee - desenvolve uma clareza de espírito que transcende o seu corpo debilitado.

Ao partilharem as suas esperanças, estas três gerações de mulheres confrontam os seus arrependimentos e pronunciam ressentimentos. Lida como um retrato do complexo relacionamento de Albee com a sua mãe adotiva, Três mulheres altas continua a ser uma das peças sombriamente mais divertidas do dramaturgo.

©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
©Filipe Ferreira
1/13
Três mulheres altas