Sopro

de Tiago Rodrigues
texto e encenação Tiago Rodrigues
com Beatriz Maia, Cristina Vidal, Isabel Abreu, Marco Mendonça, Romeu Costa e Sara Barros Leitão
elenco original Beatriz Brás, Cristina Vidal, Isabel Abreu, João Pedro Vaz, Sofia Dias, Vítor Roriz
cenografia e desenho de luz Thomas Walgrave
figurinos Aldina Jesus
sonoplastia Pedro Costa
assistente de encenação Catarina Rôlo Salgueiro
operação de luz Daniel Varela
produção executiva Rita Forjaz
assistência de produção Joana Costa Santos
produção TNDM II
coprodução Wiener Festwochen, Emilia Romagna Teatro Fondazione, ThéâtredelaCité - CDN Toulouse Occitanie & Théâtre Garonne Scène européenne Toulouse, Festival D'Automne à Paris & Théâtre des Bouffes du Nord, Teatro di Roma - Teatro Nazionale, Hrvatsko Narodno Kazalište, Comédie de Caen, Théâtre de Liège, Maison de la Culture d'Amiens, BIT Teatergarasjen, Le Trident - Scène-nationale de Cherbourg, Teatre Lliure, Centro Cultural Vila Flor, O Espaço do Tempo
apoio Onda

Mais informações: programacao@tndm.pt

Tendo estreado no Festival de Avignon, Sopro, de Tiago Rodrigues, foi descrito pelo jornal francês, Le Figaro, como "uma homenagem vibrante ao teatro e àqueles que o fazem”. Em 2017, chegou à Sala Garrett, palco atrás do qual a sua protagonista, Cristina Vidal, ponto do D. Maria II há mais de 25 anos, tantas vezes se manteve incógnita. Neste espetáculo, esta guardiã de uma profissão em vias de extinção aparece pela primeira vez sob os holofotes, acompanhada por cinco atores e centenas de fantasmas. Consigo, são evocadas as histórias reais e ficcionais de um teatro agora em ruínas. Que teatro habita a sua imaginação e a sua memória? Que mundo nos pode dar a ver, usando apenas o seu sopro invisível?
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar