Acabar em beleza

texto e encenaçãoMohamed El Khatib
18 - 25 fev 2017

18, 19 e 22 fev (19h)
23 e 25 fev (21h30)
24 fev (19h e 21h30)
Salão Nobre

texto e conceção Mohamed El Khatib
com Mohamed El Khatib
ambiente visual Fred Hocké
ambiente sonoro Nicolas Jorio
produção Zirlib
coprodução Tandem Douai-Arras / Théâtre d’Arras, montévidéo – créations contemporaines (Marseille), Théâtre de Vanves Centre Dramatique National Orléans/Loiret/Centre Scène nationale de Sète et du Bassin de Thau
apoio à produção Association Beaumarchais – SACD
apoio à criação Festival actOral
apoio Fonds de dotation Porosus
apoio à criação do texto CnT
apoio à escrita e edição Association Beaumarchais-SACD, bolsa da região Languedoc-Roussillon.
texto editado por Les Solitaires Intempestifs (FR) e L'L édition (BE) 
Zirlib é uma companhia financiada pelo Ministère de la Culture - Drac Centre-Val de Loire, para a região Centre-Val de Loire (Orléans) Mohamed El Khatib é um artista associado do Théâtre de la Ville-Paris e do Centre Dramatique Régional de Tours-Théâtre Olympia e acompanhado pelo L’L – lieu de recherche et d’accompagnement pour la jeune création (Bruxelas).

M/12
Apoio no âmbito do foco sobre a criação contemporânea francesa em 2017.





Escrita do íntimo.
_______


Decorria o ano de 2012 e Mohamed El Khatib desenvolvia uma residência artística, em Bruxelas, onde trabalhava em torno daquilo a que chamou "escrita do íntimo”. Uma pesquisa que o levava a examinar modos de traduzir a sua língua materna, o árabe, para uma linguagem teatral, através de entrevistas à sua própria mãe. Mas o destino retirou-lhe a interlocutora. A morte de sua mãe a meio do processo provocou um curto-circuito entre vida e obra.

Acabar em beleza é o retomar deste trabalho artístico que explora as modalidades de diálogo, a partir da noção de fragmento: fragmento de uma relação, de uma história, de uma paisagem, de tudo o que restará de nós (nós entendido aqui como uma mãe e um filho depois de um evento final como a morte); fragmento da língua materna, fragmento da linguagem teatral, fragmento da escrita.

A partir de entrevistas, e-mails, SMS, documentos administrativos e outras fontes "reais" Mohamed El Khatib reconstrói sozinho, no palco, a história de um luto.

Espetáculo em francês, com legendas em português.