Ocupação Bastilha

11 abr - 12 jun 2016

Théâtre de la Bastille
Bovary
texto Tiago Rodrigues
a partir de Gustave Flaubert
tradução do português Thomas Resendes
encenação Tiago Rodrigues
com Alma Palacios, David Geselson, Grégoire Monsaingeon, Jacques Bonnaffé, Ruth Vega Fernandez
cenário e figurinos Ângela Rocha
desenho de luz Nuno Meira
produção delegada Théâtre de la Bastille
coprodução TNDM II, Epcc Arts 276, Centre Dramatique National de Haute-Normandie, Théâtre Garonne – Scène Européenne, Comédie de Béthune Centre Dramatique National Nord Pasde-Calais
apoio O Espaço do Tempo, Fundação Calouste Gulbenkian, Embaixada de Portugal em França / Centro Cultural Camões em Paris


Je t’ai vu pour la première fois au Théâtre de la Bastille
de Tiago Rodrigues
com Alma Palacios, David Geselson, Grégoire Monsaingeon, Jacques Bonnaffé, Miguel Borges, Raquel Castro, Ruth Vega Fernandez
iluminação Antoine Seigneur-Guerrini
produção delegada Théâtre de la Bastille
coprodução TNDM II
apoio Embaixada de Portugal em França / Centro Cultural Camões em Paris, Drac Ilee-de-France, Fundação Calouste Gulbenkian


O D. Maria II faz 170 anos, mas a vitalidade é a de um jovem. Por isso, parte à conquista de Paris. Durante 68 dias, no Théâtre de la Bastille, estreiam diversas produções com artistas franceses e portugueses, dando início a uma colaboração que se quer prolongada.

Os primeiros alicerces desta nova ponte constroem--se com coproduções de trabalhos dirigidos por Tiago Rodrigues, aprofundando os laços artísticos entre Portugal e França. A parceria entre o D. Maria II e a Bastilha continua na temporada 2016-2017, com outros artistas e outras coproduções.


Bovary 11-17 abr e 3-26 mai

Uma recriação do texto Bovary que será interpretada por atores franceses. Tal como a versão portuguesa, que esteve em cena no D. Maria II em novembro, o espetáculo orbita em torno do julgamento de Flaubert por atentado à moral e à religião, em 1857, aquando da publicação do romance em folhetim.


Ce soir ne se répétera jamais
10, 17 e 24 mai
Je t'ai vu pour la première fois au Théâtre de la Bastille 6-12 jun

Nestas produções, Tiago Rodrigues vai trabalhar com um grupo de 90 pessoas composto por artistas franceses e portugueses, 70 espetadores do Théâtre de la Bastille e toda a sua equipa. Vão ser apresentadas noites únicas, inventadas e interpretadas por este grupo, a que se chamou Ce soir ne se répétera jamais, durante as quais se vão abrir as portas do teatro parisiense para que a cidade possa descobrir os êxitos e os fracassos desta aventurosa ocupação. No fim de tudo, estreia uma nova criação — Je t’ai vu pour la première fois au Théâtre de la Bastille, que acaba por ser um manifesto-memória desta ocupação.