Frei Luís de Sousa

encenaçãoMiguel Loureiro
textoAlmeida Garrett
1 mar - 7 abr 2019
qua e sáb, 19h > qui e sex, 21h > dom, 16h
Sala Garrett
texto Almeida Garrett
encenação Miguel Loureiro
com Álvaro Correia, Ângelo Torres, Carolina Amaral, Gustavo Salvador Rebelo, João Grosso, Maria Duarte, Rita Rocha, Sílvio Vieira, Tónan Quito
cenografia André Guedes
figurinos José António Tenente
desenho de luz José Álvaro Correia
desenho de som Sérgio Henriques
assistência de encenação Gonçalo Ferreira de Almeida

direção de produção José Luís Ferreira
produção Antunes Fidalgo Unipessoal
coprodução TNDM II
 
M/12
Referência fundamental do cânone português, Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, apresenta-se na casa que este fundou para o Teatro Nacional, e na sala que leva o seu nome. O ator e encenador Miguel Loureiro confronta-se com este clássico da nossa dramaturgia:
"Como pode um ‘homem de teatro’ português desenvolver a sua poética de cena sem se ver confrontado com um momento-mor do que foi, e ainda é, considerado um dos monumentos teatrais do romantismo e mesmo de todo o teatro escrito em Portugal?
Relido como drama, ou encenado como tragédia, o Frei Luís de Sousa continua a exercitar uma medida para teatro que sempre foi nossa, que sempre nos serviu, não só na correspondência literária, mas sobretudo no imaginário”. Entre reconhecimento e questionamento, Miguel Loureiro encena com uma intenção clara: "darmo-nos a ler através deste legado”.