Diagnóstico: Hamlet

espetáculo integrado noFIMFA Lx12
18 - 20 mai 2012
6.ª e sáb. 21h15 
dom. 16h15
Sala Estúdio
de Miguel Gallardo
encenação de Maria Castillo
ator-manipulador Miguel Gallardo
texto Miguel Gallardo (inspirado na obra de Shakespeare)
desenho das marionetas Aitor Herrero, Martí Doy
construção das marionetas Martí Doy
cenografia Xavier Erra
figurino Rosa Soler
desenho de luz Xavier Muñoz
desenho de som Miguel Gallardo
vídeo Marco Domenichetti
fotografias Marta Vidanes
técnica manipulação à vista
produção Compañía Pèlmanec
idioma espanhol
espetáculo integrado no FIMFA Lx12

Quem quer ser Hamlet?
Poucos gostariam de trocar de vida com uma personagem de uma tragédia de Shakespeare. Geralmente não têm um fim invejável…
Max quer ser Hamlet. Quer que Shakespeare decida por ele, fale por ele, o liberte da sua dor e do seu medo, através das palavras de uma das suas personagens mais complexas e analisadas. Por isso, dia após dia, recria a ilusão da vida como um encenador, manipula e controla os seus pesadelos, como um marionetista. Mas o cérebro é perverso e enfrenta-nos mais tarde ou mais cedo com a grande verdade: a vida é incerteza.
Em Diagnóstico: Hamlet vamos poder ver marionetas deslumbrantes, com uma manipulação notável, em que um só ator-manipulador manipula a marioneta e esta, por sua vez, manipula o manipulador, descobrindo-se um jogo de interdependências e lealdades, onde os conflitos e as personagens adquirem uma força inusitada.
©Marta Vidanes
©Marta Vidanes