O Impromptu de Versalhes

deMolière
encenaçãoMiguel Loureiro
13 - 30 abr 2016
qua, 19h
qui a sáb, 21h
dom, 16h
Sala Garrett
de Molière
encenação Miguel Loureiro
tradução João Paulo Esteves da Silva
dramaturgia Miguel Loureiro, Rodrigo Abecasis Fernandes, Vera Kalantrupmann
com Álvaro Correia, Carla Bolito, Inês Nogueira, João Estima, Lúcia Maria, Maria Amélia Matta, Maria Duarte, Miguel Loureiro, Vera Kalantrupmann, Ana Tang, Sandra Pereira, Victor Yovani e Maria do Mar (violinista)
espaço e objetos cénicos André Guedes
figurinos Ana Rita Antunes, Catarina Graça
desenho de luz Daniel Worm
danças Miguel Pereira
caracterização e cabelos Jorge Bragada e Fátima Sousa
assistência de espaço e objetos cénicos Sara Caria
supervisão de figurinos Mariana Sá Nogueira
direção de produção Nuno Pratas
produção Culturproject
coprodução TNDM II
M/12

agradecimento
 Luísa Marques, Rui Catalão, Miguel Sopas, António Dias Ribeiro, Rui Ribeiro, Joaquim Reis e Maria Arlete Loureiro d'Aguiar


Estranhos animais para guiar são os atores.

____________

Oito dias. Escrever e encenar uma peça para o rei em apenas oito dias. É este o desafio que Molière coloca à sua trupe de atores. É este o desafio que vemos desenrolar-se em O Impromptu de Versalhes onde, perante a incredulidade de todos, Molière se apresenta como dramaturgo e ator de si próprio.

Um espetáculo que é um ensaio para o grande espetáculo. Ansiedade e expectativa. Debate e incerteza. Virá ele a acontecer? Uma autêntica celebração do ato teatral. Uma ficção sem postulados ficcionais. Esta é uma comédia brilhante sobre o próprio teatro que sobe, pela mão de Miguel Loureiro, ao palco do D. Maria II na celebração do seu 170º aniversário.
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar