Osmarina Pernambuco não consegue esquecer

deKeli Freitas
21 nov - 1 dez 2019
qua a sex e dom, 19h > sab, 21h 
Sala de cenografia
texto, encenação e interpretação Keli Freitas
canção original João Bittencourt
apoio musical Mariana Ricardo
cenografia e figurino Elsa Romero
desenho de luz Anaísa Guerreiro
apoio à criação Cláudia Gaiolas
assistência ao desenho de luz Sara Garrinhas
produção executiva Vanda Cerejo
produção Associação Cultural TRUTA
coprodução TNDM II

M/14

E se nos lembrássemos de tudo o que parece desimportante?

Brasileira, nascida em 1919, Osmarina Pernambuco foi uma mulher comum que registou, durante toda a sua vida, o seu quotidiano em diários. Coisa de todos os dias, mesmo: quantas batatas, quantas camisas, quantos filhos, os nomes de cada um, um a um. Coisas pequenas e grandes, a minúcia das relações, um ritual que dá a ver gente e vida. Criado a partir do encontro com estes diários, este espetáculo espreita o mundo através das anotações que ali resistem e projeta, no extraordinário compromisso desta mulher com a escrita, uma aprendizagem contra o esquecimento.
Osmarina Pernambuco não consegue esquecer é um texto da atriz e dramaturga brasileira Keli Freitas, escrito no âmbito do terceiro Laboratório de Escrita para Teatro do D. Maria II. 


Conversa com artistas após o espetáculo
24 nov

Sessão com interpretação em Língua Gestual Portuguesa 
1 dez