Universos paralelos

texto e direçãoJorge Andrade / mala voadora
26 fev - 6 mar 2016
sáb, 21h
dom, 16h

sessões escolas
26 fev - 4 mar  2016
qua - sex, 16h
Sala Garrett
texto e direção Jorge Andrade 
colaboração Bernardo Vaz de Castro 
com (em cena) David Pereira Bastos, Filipa Coreia, Marco Paiva, Marta Correia e (no vídeo) Álvaro Correia, Ana Valentim, António Pedrosa, Joana Costa Santos, João Vicente, Jorge Andrade, Manuel Moreira, Maria Ana Filipe, Maria João Falcão, Mário Coelho, Marta Simões, Mónica Garnel, Pedro Caeiro, Tânia Alves e Vítor d’Andrade, entre outros 
cenografia e figurinos José Capela 
luz e direção técnica Pedro Lima 
vídeo Jorge Jácome e Marta Simões 
imagem de divulgação António MV e Marta Ramos
fotografia de cena José Carlos Duarte 
apoio Elisabete Paiva 
produção mala voadora 
coprodução Teatro Municipal do Porto, TNDM II, Materiais Diversos 
M/14

direção de produção Joana Costa Santos 
produção executiva Bruno Coelho 
apoio à produção e comunicação Jonathan Costa 
gestão cultural e programação Vânia Rodrigues 

público-alvo famílias com jovens a partir dos 14 anos, alunos do ensino secundário
Estreia a 19 fevereiro 2016 no Teatro Campo Alegre, Porto


Do outro lado do cosmos, haverá um mundo igual ao nosso.
_____

Três seguranças chegam ao seu novo local de trabalho, onde começam a visionar os trabalhadores de uma empresa através de câmaras de vigilância. E nada corre bem. Primeiro, ficam a saber que estão a substituir outros seguranças que desapareceram misteriosamente. Depois, desaparece misteriosamente o chefe dos seguranças que sabe o motivo por que desapareceram misteriosamente os três seguranças anteriores. A seguir, ninguém se lembra do chefe de segurança desaparecido, como se ele nunca tivesse existido. E há um novo chefe de segurança no lugar dele que todos parecem conhecer desde sempre.

Tudo isto se passa numa empresa que produz mundos semelhantes ao nosso para fazer experiências que permitam que, num futuro próximo, o nosso mundo passe a deixar de precisar de seguranças e vigilância.

Universos paralelos é um espetáculo de teatro e de vídeo que nos faz desconfiar da veracidade de tudo o que vemos. O que é real?