EXERCÍCIO V: As pessoas sem-abrigo

4 fev 2014
19h
Salão Nobre | Entrada Livre

com Célia Tereso (Divisão de Ação Social e Saúde  - Departamento de Desenvolvimento Social, CML), Luís Martins e Henrique Joaquim (Comunidade Vida e Paz) e Nuno Jardim (Centro de Apoio ao Sem-Abrigo – CASA)
moderação Daniel Sampaio (Professor Catedrático de Psiquiatria e Saúde Mental)

A questão das pessoas sem-abrigo é o problema da invisibilidade no contexto das cidades. No espaço urbano das sociedades contemporâneas ocidentais, assistimos à habitação do espaço público por grandes concentrações de pessoas que, paradoxalmente, não conseguem ultrapassar essa condição de invisibilidade. Este desequilibrio entre a visibilidade e a invisibilidade é muito denunciado pelas artes, ao mesmo tempo que essas mesmas artes se expõem em toda a sua impotência, pois dão a conhecer uma situação que não conseguem transformar.  

O Teatro Nacional é um equipamento cultural com uma grande expressão - materialmente é um edifício de grande dimensão, encontra-se no centro da cidade e é monumento nacional. Mas, só por si, isso não o transforma em instituição cultural. O passo que é cada vez mais urgente dar é o de transformar o teatro em comunidade e saber estar no 'centro' desta, produzindo e permitindo produzir tudo aquilo que é do domínio direto de uma instituição cultural, mas também estar atento aos problemas que o rodeiam. Trazer ao Teatro uma discussão sobre este assunto é o que nos transforma em comunidade.

O que hoje se exige às instituições culturais quando aceitam o desafio de se transformarem em comunidade é essa difícil capacidade de ceder o centro aos outros, ceder aos outros a visibilidade própria desse mesmo centro.

(Carlos Vargas, TNDM II)

Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar