A criação acidental, por Claudio Tolcachir

Com este workshop, desejo ajudar cada aluno a descobrir zonas não transitadas da sua natureza, acompanhá-lo a explorar uma criatividade flexível e delicada, e fazermos juntos um caminho no vazio, que nos permita construir, sem recorrer às estruturas preconcebidas daquilo que já conhecemos.

Um humilde e profundo trabalho de liberdade, observação, criação e comunicação, numa dinâmica de grupo.

Acredito que a tarefa de um professor não é a de ensinar os outros a representar, mas ajudar cada aluno a dar à luz o ator que nele habita e que possivelmente ainda não conhece.

A natureza do que somos, do que trazemos, imperfeita, acidental, cheia de humanidade, é muitas vezes deixada de fora do nosso trabalho de ator. E esse material absolutamente pessoal é o que me interessa.

Acredito num teatro que vibre, latente, perigoso. Onde o mais importante não aflora à superfície. A construção de um esqueleto de segredos, desejos reprimidos, pensamentos contraditórios, a nossa humanidade vulnerável à flor da pele e as forças que nos atravessam e habitam no nosso comportamento físico fazem com que possamos construir outro texto por debaixo do texto, outra rede de comunicação para além das palavras e das ações.

Esse mistério que nos prende como espectadores e gera a necessidade de saber cada vez mais.

E nessa imersão, descobrirmo-nos a nós mesmos.

Claudio Tolcachir

Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar