ZÉNITE

direção artística e de projetoSílvio Vieira
27 jun - 21 jul 2024
ver mais
ver menos


ESTREIA

qui, 20h30

HORÁRIO*

sex-dom, 20h30 

texto Sílvio Vieira, com excertos do elenco e depoimentos de sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki
conceção do Teatro Zénite Rafael dos Santos e Sílvio Vieira
cocriação e interpretação Catarina Rabaça, Gaya de Medeiros, Márcia Cardoso, Miguel Galamba, Rita Cabaço e Tadeu Faustino
cenografia e desenhos Rafael dos Santos
figurinos Marine Sigaut
desenho de luz Pedro Guimarães
desenho de som Kino Sousa
assistência à cenografia Catarina Sousa  
teaser Carlos Conceição 
voz Anabela Ribeiro 
fotografia Bruno Simão, Filipe Ferreira e João Cachola
registo António Mendes
chefe de manutenção e construção Tiago Pedro
consultoria de segurança Fernando Rodrigues
produção executiva Daniela Leitão
produção outro
coprodução Teatro Nacional D. Maria II
parceria Abril Abriu Comissão Comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril, Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC
residências artísticas DeVIR CAPa (Faro) e UMCOLETIVO (Portalegre)
parceiros República Portuguesa | Cultura, Casa Santos Lima, União de Freguesias de Santa Iria de Azóia, São João da Talha e Bobadela, Câmara Municipal de Loures, Câmara Municipal de Lisboa, Mirabilis Films, Ser+ Associação Portuguesa para a Prevenção e Desafio à Sida, e Coffeepaste
agradecimentos Ângela Rocha, Miguel Ponte, Manuel Vicente, Rodolfo Vicente, Artistas Unidos, Centro Cultural de Belém, LARGO Residências, Quinta da Boiça (Luís Coutinho), Polo Cultural Gaivotas | Boavista

ZÉNITE foi sonhado e concretizado com o especial apoio da Casa Santos Lima.

M/14

*No dia 5 de julho não se realiza o espetáculo.
ZÉNITE acompanha a vida de uma comunidade de seis pessoas, depois de terem sido surpreendidas por uma misteriosa ocorrência: o desaparecimento do telhado da sua casa. Vieram a descobri-lo no mesmo dia, enterrado no pântano junto ao rio. Desde então, começaram a habitar duas metades da mesma casa: uma sem chão, outra sem tecto.

ZÉNITE sucede a ARENA e EQUADOR, encerrando uma trilogia de espetáculos de teatro que encontram no espaço de apresentação o seu ponto de partida. Acontece ao ar livre no vale do Rio Trancão, em três locais distintos: o miradouro, o rio, e a ruína.

Este espetáculo inaugura o Teatro Zénite, uma plateia construída a partir do entulho das obras de requalificação do Teatro Nacional D. Maria II. A ideia traduziu-se na construção manual de um conjunto de 35 blocos de cimento e entulho, capazes de sentar 70 pessoas. Desenhados para uma utilização ao ar livre, podem ser transportados para outros locais e dispostos em diversas configurações. O Teatro Zénite não se fixa, portanto, a um só sítio: existe onde quer que esteja a sua plateia.


INFORMAÇÕES ÚTEIS E RECOMENDAÇÕES AO PÚBLICO

 
Condições de Acessibilidade
O espetáculo decorre ao ar livre e inclui um percurso pedonal de cerca de 2km, em terreno acidentado e com alguma inclinação. Por esse motivo, não é adequado o acesso a pessoas com mobilidade condicionada.
 
Recomendações ao público
Aconselha-se ao público que leve roupa e calçado confortável, um agasalho e repelente, bem como água e uma refeição leve, uma vez que o espetáculo decorre num local isolado, sem oferta de restauração. 

Transporte em viatura própria
Junto ao posto de bilheteira
> Estacionamento livre, junto ao ponto de encontro, sujeito à disponibilidade
 
Transporte D. Maria II
O D. Maria II disponibiliza transporte gratuito até ao local do espetáculo, mediante pedido no ato de compra do bilhete e sujeito à disponibilidade. O transporte partirá do ponto de encontro às 19h30 e regressará à mesma morada, cerca das 23h45.
 
> Estação de Metro mais próxima: Quinta das Conchas (saída Rua da Tobis Portuguesa)



ESTREIA

qui, 20h30

HORÁRIO*

sex-dom, 20h30 

texto Sílvio Vieira, com excertos do elenco e depoimentos de sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki
conceção do Teatro Zénite Rafael dos Santos e Sílvio Vieira
cocriação e interpretação Catarina Rabaça, Gaya de Medeiros, Márcia Cardoso, Miguel Galamba, Rita Cabaço e Tadeu Faustino
cenografia e desenhos Rafael dos Santos
figurinos Marine Sigaut
desenho de luz Pedro Guimarães
desenho de som Kino Sousa
assistência à cenografia Catarina Sousa  
teaser Carlos Conceição 
voz Anabela Ribeiro 
fotografia Bruno Simão, Filipe Ferreira e João Cachola
registo António Mendes
chefe de manutenção e construção Tiago Pedro
consultoria de segurança Fernando Rodrigues
produção executiva Daniela Leitão
produção outro
coprodução Teatro Nacional D. Maria II
parceria Abril Abriu Comissão Comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril, Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC
residências artísticas DeVIR CAPa (Faro) e UMCOLETIVO (Portalegre)
parceiros República Portuguesa | Cultura, Casa Santos Lima, União de Freguesias de Santa Iria de Azóia, São João da Talha e Bobadela, Câmara Municipal de Loures, Câmara Municipal de Lisboa, Mirabilis Films, Ser+ Associação Portuguesa para a Prevenção e Desafio à Sida, e Coffeepaste
agradecimentos Ângela Rocha, Miguel Ponte, Manuel Vicente, Rodolfo Vicente, Artistas Unidos, Centro Cultural de Belém, LARGO Residências, Quinta da Boiça (Luís Coutinho), Polo Cultural Gaivotas | Boavista

ZÉNITE foi sonhado e concretizado com o especial apoio da Casa Santos Lima.

M/14

*No dia 5 de julho não se realiza o espetáculo.
Fechar
Newsletter D. Maria II
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar