À Espera que volte

textoMadalena Victorino, Paulo Duarte
encenaçãoMadalena Victorino
7 - 30 jan 2015
4.ª a 6.ª 11h *
Sala Estúdio
texto Madalena Victorino, Paulo Duarte
encenação Madalena Victorino
cenografia e figurinos Sandra Neves
cenários e adereços Carlos Cal, Maria da Conceição Almeida
direção musical e banda sonora Fernando Mota
com Paulo Duarte, Maria da Conceição Almeida e sete pequenos músicos russos
vídeo e fotografia Lionel Balteiro
produção Teatro de Montemuro
A Classificar pela CCE


ESPETÁCULO DE TEATRO PARA UM ATOR, 7 CRIANÇAS E A SUA SOMBRA


O homem forte e bom que vem ao nosso encontro é Piotor. Piotor não é português. Caiu de um avião de carga numa noite de temporal, numa serra árida onde depois de muito andar no escuro encontra um cão. Esse cão é pastor e leva-o para junto do seu rebanho. O rebanho leva-o para a aldeia. Na aldeia há um teatro e o vazio que Piotor sentia preencheu-se.

Piotor trouxe consigo uma história sobre a água... sobre uma gota de água que ao cair do céu da Rússia transforma as crianças que a querem ouvir em pequenos russos que, em vez de mãos, têm o poder de trazer a chuva e o dilúvio para dentro de casa. Quando a história termina, as crianças só esperam que a gota de água volte a cair para refrescar os seus dedos...

O Teatro do Montemuro vê no projeto À Espera que volte a necessidade de reflexão e a consciencialização através dos mais jovens sobre a importância da água e sustentabilidade dos recursos naturais. A água é um bem essencial para a nossa existência/sobrevivência, e nós... temos consciência disso?

* Este é um espetáculo dirigido a escolas, pelo que a compra de bilhetes está sujeita a reserva antecipada.
NOTA: Este espetáculo estreou em 2013 no Espaço Montemuro.
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar