Audição para atrizes e atores

A Terra Amarela, o Teatro Nacional D. Maria II e o Centro Dramático Nacional de Madrid abrem audição para atores e atrizes, com o objetivo de integrarem, em 2021, a produção Calígula morreu, eu não, com encenação de Marco Paiva.
A audição é aberta a artistas com e sem deficiência que, por vontade própria, demonstrem interesse pelo projeto.
A audição será dividida em duas fases de seleção:
 
1)  Envio de curriculum e carta de motivação ou pequeno vídeo de apresentação para o email terraamarelacultura@gmail.com até ao dia 19 de outubro de 2020

Os artistas selecionados nesta primeira fase passam para a segunda fase. 
 
Esta segunda fase consistirá num momento presencial para uma pequena conversa e proposta de improvisação, seguindo todas as normas de segurança exigidas neste período. Este encontro acontecerá no Teatro Nacional D. Maria II, nos dias 26 e 27 de outubro entre as 14h00 e as 18h00.  A audição acontecerá num espaço com acessibilidade física e contará com a presença de uma intérprete de Língua Gestual Portuguesa. 

2)  Esta segunda fase consistirá num momento presencial para uma pequena conversa e proposta de improvisação,seguindo todas as normas de segurança exigidas neste período. Este encontro acontecerá no Teatro Nacional D. Maria II, nos dias 26 e 27 de outubro entre as 14h00 e as 18h00.  A audição acontecerá num espaço com acessibilidade física e contará com a presença de uma intérprete de Língua Gestual Portuguesa. 

Após a conclusão da segunda fase e no prazo de 7 dias, serão selecionadas e contactadas duas pessoas para integrarem o elenco do espetáculo.

Os ensaios irão decorrer de 5 de abril a 19 de maio de 2021, em Madrid, cidade onde acontecerá a estreia do espetáculo. Em Lisboa, as apresentações decorrem de 24 de junho a 4 de julho. O trabalho será remunerado e todas as despesas de deslocação, estadia e alimentação no decorrer do período em Madrid serão da responsabilidade da produção.

Marco Paiva
Ator/Encenador

Nota Biográfica 
Nasceu na Covilhã a 30 de agosto de 1980.
Licenciado em Teatro ‐ Formação de Atores pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Concluiu em 2008 o Curso Europeu de Aperfeiçoamento Teatral É́cole Des Mêitres, dirigido pelo encenador brasileiro Enrique Diaz (CIA dos Atores). 

PÓS GRADUAÇÃO em Empreendedorismo e Estudos da Cultura – Ramo de Gestão Cultural, no ISCTE. 
É ator convidado da companhia mala voadora desde 2010. Tem vindo a colaborar como actor e encenador em diversas estruturas, nomeadamente: o Teatro Nacional D. Maria II, Centro Dramático Nacional de Espanha, Comuna Teatro de Pesquisa, O Bando, L.A.M.A – Laboratório de Artes e Media do Algarve, Culturgest, Casa da Musica, Teatro Helena Sá e Costa, projeto Crinabel Teatro, entre outros.

Trabalhou com os encenadores João Ricardo, João Mota, Emmanuel Demarcy‐ Mota, Enrique Diaz, Álvaro Correia, Jorge Andrade, Alex Cassal, Paula Diogo, Crista Alfaiate, Carla Maciel, André Murraças.
Em cinema trabalhou entre outros com Miguel Martí, Joaquim Leitão, João Pedro Rodrigues, Dinis Costa, Edgar Pêra, José Fonseca e Costa e Tiago Guedes.

Colabora com o projeto Crinabel Teatro desde 2000, assumindo as responsabilidades da coordenação artística em 2008.
Fundou em 2018 a TERRA AMARELA – Plataforma de Criação Artística Inclusiva, que desenvolve o seu trabalho em torno da cultura acessível e das práticas artísticas inclusivas. 

Colaborou com a Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Lusófona, IADE, Escola Superior de Educação e Escola profissional de Imagem, através da realização de seminários, coordenação de módulos e coordenação de estágios nas áreas do teatro, da educação pela arte e da mediação cultural. 
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar