Doze Homens e uma Sentença

espetáculo integrado naMostra de Teatro do Brasil
5 - 6 dez 2012
4.ª e 5.ª 21h
Sala Garrett
de Reginald Rose
tradução Ivo Barroso
direção Eduardo Tolentino
cenografia e figurinos Lola Tolentino
elenco Adriano Bedin, Brian Penido, Ricardo Dantas, Zé Carlos Machado, Oswaldo Mendes, Augusto Cesar, Fernando Medeiros, Haroldo Ferrari, Henri Pagnoncelli, Oswaldo Ávila, Riba Carlovich, Gustavo Trestini, Ivo Muller
M/12
espetáculo integrado no "Ano do Brasil em Portugal - Mostra de Teatro do Brasil"

Os doze jurados devem decidir se condenam ou não à morte na cadeira elétrica um jovem acusado de assassinar o pai. Este é um surpreendente exercício de argumentação e conflito de paixões acirradas. 

O calor escaldante do Verão de Nova York faz o suor pingar do rosto dos 12 homens trancados à chave numa pequena e claustrofóbica "sala de júri". Depois de dias de julgamento, está nas suas mãos decidir a sorte do réu. O mais importante: o veredicto precisa de ser unânime. Se os 12 enclausurados jurados considerarem o réu culpado do assassinato do próprio pai, ele será executado, mas se um deles tiver uma dúvida razoável a respeito da culpabilidade, o filho não poderá ser condenado.

Para o diretor Eduardo Tolentino, o desafio de transpor o filme para os palcos está no trabalho de atores. "Trata-se de algo que envolve ideias e discussões, por isso é importante saber como tornar isso ao mesmo tempo atraente e impactante, como no filme. Precisamos estruturar a montagem para que vá além da fala e esteja tanto no corpo dos atores como no palco."

Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar