Estudo para Ricardo III / Um Ensaio sobre o Poder

deWilliam Shakespeare
Carlos Pimenta
28 fev - 30 mar 2004

Sala Estúdio
de William Shakespeare
adaptação / encenação Carlos Pimenta
espaco cénico João Mendes Ribeiro
figurinos Filipe Faísca
música Mário Laginha
desenho de luz Daniel Worm
O Poder! Que fascínio exerce sobre quem o deseja? Como se conquista? Como se mantém? Para que serve?
Demoníaco, cruel, hipócrita, cínico, amoral, sedutor, carismático e corajoso, são alguns dos adjectivos a partir dos quais William Shakespeare delineou Ricardo III. Uma personagem enérgica e ambígua, uma espécie de anti-herói trágico, magnífico manipulador, cru e exemplarmente eficaz, centrado em si próprio, alheado da compaixão ou do temor a qualquer ente superior, atacando a ordem estabelecida mas querendo assumir a sua liderança. Ricardo III, o homem sem qualquer característica positiva, de alma e corpo disforme, confessado vilão, a quem justamente ninguém ama, e, no entanto, alguém que nos seduz pela eficácia da sua performance. Talvez em toda a literatura dramática não exista personagem tão malvada e simultaneamente tão sedutora.

Quantos poderes não assentam neste primado que, como um abismo, atrai as nossas mais íntimas contradições!?

Carlos Pimenta, 2002

Fechar
Newsletter D. Maria II
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar