Silêncio

deCédric Orain (França) e Guilherme Gomes
29 set - 10 out 2021
qua - sáb, 19h30 > dom, 16h30
Sala Estúdio
direção, texto e encenação Cédric Orain, Guilherme Gomes
com Guilherme Gomes, João Lagarto, Marcello Urgeghe, Tânia Alves, Teresa Coutinho
música Marion Cros
cenografia e vídeo Pierre Nouvel
figurinos Ângela Rocha
desenho de luz Bertrand Couderc
direção técnica Edouard Lyotard Khouri-Haddad
operação de vídeo e som Théo Lavirotte
operação de luz Boris Pijetlovic
tradução Carina Amaral dos Santos
administração, produção executiva, difusão Maria João Garcia (PT), La Magnanerie – Anne Herrmann, Victor Leclère, Martin Galamez, Lauréna de la Torre(FR)
produção Teatro da Cidade, Compagnie La Traversée
coprodução Teatro Nacional D. Maria II, Maison de la Culture d’Amiens / Pôle européen de création et de production, Le phénix – Scène nationale de Valenciennes – Pôle européen de création, CRETA – Laboratório de Criação Teatral
residências artísticas O Espaço do Tempo, Les Plateaux Sauvages
 
apoios TNDM II Institut français à Paris, Institut français du Portugal, Embaixada de França
apoios Institut français/Théâtre Export, I-Portunus - Programa Europa Criativa, Temporada Cruzada França-Portugal
 
Projeto financiado pela República Portuguesa – Cultura / DGArtes.
Cédric Orain – La Traversée é artista associado da Maison de la Culture d’Amiens / Pôle européen de création et de production, e artista associado ao le phénix – scène nationale de Valenciennes no contexto do Campus du Pôle européen de création. A companhia tem o apoio do Ministère de la Culture – Direction régionale des affaires culturelles Hauts-deFrance, através do programa de apoio "aide aux compagnies conventionnées”, e é apoiada através do "programme d’activités des équipes artistiques” pela Região Hauts-de-France.
O Teatro da Cidade é artista associado d'O Espaço do Tempo.
 
M/12
 

O que fazer, quando não se pode dizer nada?


Silêncio
é uma constelação de cenas em que as palavras se vão tornando impossíveis. Cinco atores dão vida a personagens cujo caminho é profundamente marcado pelo silêncio: pelo desejo de silêncio, ou pela ausência de uma resposta. Escrito por Cédric Orain e Guilherme Gomes, ao longo de encontros tidos desde 2018, o espetáculo debruça-se sobre o abismo das palavras, um silêncio, afinal, tão familiar que parece sempre presente: nas discretas tragédias familiares, ou num estado de pandemia. Este espetáculo é uma tentativa de pesquisa sobre o diálogo silencioso que estabelecemos no século XXI, confiantes de que o pensamento surge silenciosamente, antes de se fazer palavra. Que tensão é esta, quando existe uma ideia, mas ainda não se inventaram as palavras para ela? O que fazer, quando não se pode dizer nada? Não por opressão, mas por simplesmente não ser possível falar. 

Espetáculo falado em português e francês, com legendas em português.

Conversa com artistas após o espetáculo
3 out > dom, 16h30

Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar