Assembleia

Amarelo Silvestre
29 jan 2023 | Centro Cívico de Lamego
29 - 30 abr 2023 | Sardoal
18 - 19 nov 2023 | Ponte de Sor
direção artística Fernando Giestas
cocriação Intérprete a anunciar 
consultoria artística Augusto Brázio 
assessoria direção artística Rafaela Santos 
assistente de cenografia Carolina Reis
operação técnica Ricardo Loio 
fotógrafo Nelson d’Aires 
design e vídeo João Lugatte
produção executiva Susana Figueira Henriques
mediação de públicos Rita Coelho
gestão administrativa e financeira Bóris Micael
produção Amarelo Silvestre 
coprodução Teatro Nacional D. Maria II em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian
apoios República Portuguesa – Cultura / Direcção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Nelas
parceria As Casas do Visconde
parceria media Antena 2

A Amarelo Silvestre é uma estrutura cofinanciada pela República Portuguesa - Cultura / Direção Geral das Artes, com apoio da Câmara Municipal de Nelas.
 
A classificar pela CCE
Neste projeto fotografam-se as pessoas do território e o território das pessoas. Deixa-se que o território e as pessoas se vão revelando à medida que os seus caminhos são percorridos.

O que nos interpela, extasia, inquieta, indigna? 

Este será um exercício de escuta e de olhar. Não se leva para o território a fotografia que já se tem dentro da cabeça. Não se pode impor o que se quer ver no que se está prestes a ver. 

Assembleia organiza-se em diferentes momentos: saída de campo para recolha fotográfica, com o acompanhamento de 1 embaixador/a por dia, 1 pessoa do Município que acompanha a equipa Amarelo Silvestre e que dá a ver e vê para lá o/do seu próprio território; Assembleia a propósito das fotografias recolhidas; e tempo de antena de domingo à tarde para partilha pública do processo.

Na Assembleia, durante 5 dias, reúnem-se 30 pessoas do concelho, incluindo as/os embaixadoras/es das saídas de campo, para, a partir das fotografias recolhidas, praticar o exercício da retórica, do discurso, da reflexão. Um momento para as/os participantes falarem de si e dos seus territórios a partir do que vêm. 

A estas/es participantes será proporcionada a sensibilização para alguns dos fundamentos da Fotografia (e de Escuta e de Olhar). O discurso a produzir, aberto e livre, terá como balizas temáticas questões como inclusão, diversidade, cidadania, ética e justiça.

Por fim, realiza-se o tempo de antena de domingo à tarde: anuncia-se ao mundo o que foi dado a ver. 

Assembleia, criação Amarelo Silvestre em coprodução com o D. Maria II, integra o projeto de Teatro e Fotografia Diário de uma República (2020 - 2030), sobre as pessoas e os territórios da República no período referido. Um olhar-ver artístico sobre o que vão sendo as pessoas e as paisagens de Portugal ao longo de uma década. 
Fechar
Newsletter D. Maria II
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar