Luta Armada

criaçãoAndré Amálio e Tereza Havlíčková / Hotel Europa

criação André Amálio e Tereza Havlíčková / Hotel Europa
interpretação André Amálio, Mara Nunes, Mariana Sardinha, Maurícia Barreira-Neves, Mblango, Paulo Quedas
cenografia Ana Paula Rocha
desenho de luz Pedro Guimarães
criação musical Edison Otero
design António Gomes
comunicação Patrícia Cuan
assistência de encenação Biatriz Alves Ribeiro
produção executiva Catarina Sobral, Ruana Carolina
produção Hotel Europa
coprodução Teatro Nacional D. Maria II, FITEI, Teatro Académico Gil Vicente
parceria Ciclo Abril Abriu Comissão Comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril


A classificar pela CCE

duração 90 min

A Hotel Europa é uma estrutura financiada pela República Portuguesa – Cultura / DGArtes.

A Rede Eunice Ageas é uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II e do Grupo Ageas Portugal.


ESCOLAS

20 SET 2024
11 OUT 2024

Apresentações no âmbito da Rede Eunice Ageas


Luta Armada continua a investigação da Hotel Europa sobre o passado recente, analisando os projetos políticos que recorreram a ações violentas, como assaltos a bancos, colocação de bombas, sabotagens, entre outros, como forma de luta. Esta criação tem como ponto de partida uma extensa recolha de testemunhos de pessoas que militavam nestas organizações, assim como a pesquisa de documentos sobre as suas ações, criando um espetáculo de teatro documental multidisciplinar. Este trabalho começa por descrever as ações de grupos que viam na luta armada a única forma de acabar com o fascismo e o colonialismo português, como a LUAR, Brigadas Revolucionárias e ARA; em segundo lugar, os grupos de extrema direita que ficaram conhecidos como rede bombista e que atuaram no período do PREC, entre 1974 e 1975, tais como o ELP, MDLP e o Movimento Maria da Fonte, que alegadamente combatiam a ameaça da instauração de um regime comunista no país, mas também os movimentos independentistas dos Açores e da Madeira, que optaram por ações violentas, como é o caso da FLA e da FLAMA; terminando com o último grupo que começou a sua atividade a partir de 1980, as FP-25, que lutavam para repor o socialismo.
Fechar
Newsletter D. Maria II
Fechar Política de Cookies

O Teatro Nacional D. Maria II usa cookies para melhorar a sua experiência digital. Ao continuar a navegação está a autorizar o seu uso.
Consulte a nossa Política de Privacidade para saber mais sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais.

Aceitar